quarta-feira, 5 de maio de 2010

IMAGINAÇÃO



















Anseio
do teu peito
esse calor
Imenso, denso
Peito muro
Seguro
Puro
Concreto armado
Me encaixo
Nesse meio



Tateio
Entre as mãos
Sangue retesado
Teso, duro
Feito leite
Quente
Semente
Cabe em mim
Te aceito
Meu esteio

 
Ana C. Martins

Um comentário:

Geraldo de Barros disse...

Aninha, muito bom, como sempre um texto intenso ;)

Beijo,
Ge.