segunda-feira, 3 de maio de 2010

O SOL E O VENTO (Fábula de Esopo)

--------------------------------------------------------------------

O vento e o sol começaram a discutir quem era mais forte.




O vento disse: "vou provar que sou o mais forte. Vê aquele velhinho lá em baixo? Aposto que consigo tirar o casaco dele mais depressa que você".


Assim o sol se escondeu detrás de uma nuvem e deixou o vento soprar até quase se transformar em um furacão. Porém quanto mais forte soprava, tanto mais o velhinho se encolhia e se embrulhava no casaco.


Finalmente o vento se acalmou e desistiu. Quando o sol ressurgiu, apenas sorriu levemente para o velhinho, e este secando o suor da testa com a mão, tirou o casaco.


O astro-rei disse então ao vento:


"A gentileza e a amizade são sempre mais fortes que a fúria e a força."


Encontrei várias versões desta fábula de Esopo, que gosto muito. Esta, não deve ser a original, mas é a que me pareceu mais bem adaptada à nossa língua luso-brasileira, além de bem resumida.

3 comentários:

Theresa Russo disse...

Interessantíssima fábula sobre o poder.....O vento poderá de outro modo exerce-lo...BOm texto cara escritora..Gostei demasiado..

maria elizabeth da silva serafim disse...

Olá,meu nome é elizabeth e smp gostei das fábulas de esopo,eternamente edificantes.Uma crônica,porém,que nunca considerei positiva é a cronica das pipocas,do autor rubens alves.É uma apologia ao sofrimento no sentido de modificar,burilar.Como se só o sofrimento pudesse acordar alguém pra realidad,transformar alguem.Qndo Esopo ensina justament o contrário:o amor constrói;a violência arruina.

diego silva disse...

eu achei interessante o texto mais nao concordo que as vezes a gente precisa sofrer para cair na real as vezes precisamos de alguem para chegar e falar conosco que estamos fazendo errado o odio:se cria quando a pessoa que voce gosta te chatea ou faz coisas com voce que te deixa com raiva;e o amor voce cnquista e as vezes ganha a violencia e a força bruta não leva a nada.