terça-feira, 11 de maio de 2010

FOGO SUICIDA ou PLEONASMO














Sabe?
Sinto saudade...
Desse teu peito quente
Fogacho acolhedor
Gerador de energia
Corpo incandescente
Que no meu, bem rente
Aconchegada, sentia
Desprender tanto calor

E feito lança-chamas
Demente incendiário
Me inflamava a pele


E fogueira instigante
Louco revolucionário
Me tocava febre


Depois, ofegante
Fingindo-se brisa mansa
Me acendia aos sopros
A brasa adormecida


Por fim, abrasadora calma
Fazendo-se fogo amante,
Penetrava-me com ardor
A alma entorpecida

É...
Estou convencida
Esse fogo do teu peito
Me suicida!
 

Ana C. Martins

Nenhum comentário: