terça-feira, 8 de dezembro de 2009

1.457 dicas e meia...

... para não se tornar um chato e ter boas chances de ser meu amigo... se quiser.
... ou não.


1- Não (me) mande dicas de bem viver, nem frases de auto-ajuda. Creia-me; sou perfeitamente capaz de, caso precise de conselhos, recorrer a amigos íntimos e familiares. Aquelas pessoas que sei que me amam e me conhecem suficientemente para que faça um pedido de conselho valer a pena ( e não custar caro).


2- Não (me) mandem mensagens em pps. - especialmente aquelas que levam meia hora para passar cada frase – a menos que você saiba que um amigo está precisando “passar o tempo” - tipo está acamado, quase imóvel, convalescente, etc. Ainda assim, existem bons jogos e afins na internet (ou até bons livros!) que podem ser bem mais interessantes e ainda têm a vantagem de exercitar o cérebro do seu amigo (ao invés de atrofiá-lo) e poupar os amigos dele de tamanha apurrinhação!. Ah! E creia-me: eu REALMENTE tenho coisas bem mais interessantes para fazer e “passar” o meu tempo.

3- Não (me) mande mensagens religiosas, salmos, trechos da bíblia e afins. RESPEITE O CREDO DOS OUTROS, ainda que seja a total ausência de algum (meu caso). E creia-me: eu sou perfeitamente capaz de buscar informações e fazer escolhas, inclusive de fundo religioso, se assim minha alma desejar. E ela tem, aliás, o péssimo hábito de buscar essas coisas onde ninguém procura. E está bastante satisfeita com isso. Obrigada por perguntar!

4- Não (me) mande correntes de qualquer espécie. Creia-me: assim você estará realmente ajudando os seus amigos e o planeta, poupando tempo e energia! Além disso, se for uma corrente de ajuda, tire a bunda da cadeira e vá ajudar a quem você sabe que precisa. É muito fácil repassar um e-mail e se fazer de bonzinho. Os orfanatos, hospitais, prisões, favelas e mesmo as ruas, estão cheios de pessoas que REALMENTE precisam de ajuda e pelas quais você pode, de fato, fazer algo.

5- Não (me) mande, especialmente, as correntes de azar. Se você acredita nisso a ponto de passar pra frente – nem me venha com aquela historinha de “não acredito muito nisso, mas por via das dúvidas...” – pense a quantas pessoas você poderá estar dando azar por passar as correntes para pessoas que você nem sabe se passarão adiante! Creia-me: respeito as crenças das pessoas e sou solidária: ficaria muito chateada de saber que dei mil anos de azar a tanta gente, por quebrar a corrente (que é o que SEMPRE, sem dúvida, farei).

6- Por favor, não polua o (meu) orkut com mensagens:

a. Com glitter, frufrus, coraçõezinhos pulsantes, paetês, moranguinhos e outras coisinhas enjoadinhas: as considero de extremo mau gosto e me dão náuseas; Além disso, bons textos não precisam de tantos enfeites, assim como qualquer coisa com bom conteúdo (ou recheio), não precisa. Se você não tem algo de realmente interessante, útil, ou bom a dizer, melhor ficar calado.

b. Com música, especialmente aquelas que tocam sem você pedir e não tem como desabilitar (socorroooo!). Além de não serem do meu gosto, são tiranas, ditatoriais: eu tenho o direito de decidir o que quero ouvir! Idem ao comentário em negrito do item a.

c. Com textos medíocres e de mau gosto ERRONEAMENTE atribuídos a grandes autores! Pelamordedeus!! Não seja (mais) um papagaio!! Favor checar se é realmente daquele autor antes de mandar! Faz doer minha alma poeta!

7- Não (me) diga: faça isso, diga aquilo, seja assim, ande assado, aceite aquilo outro, olhe para lá, vire a cabeça para cá, etc. Eu tenho o péssimo hábito, desde criancinha, de NÃO fazer, ou fazer exatamente o contrário do que me dizem IMPERATIVAMENTE. Além de ser uma atitude antipaticamente pedante!

8- Não, eu não quero saber NENHUM SEGREDO. Creia-me: eu não quero e nem preciso aprender a manipular as pessoas com o objetivo (furado) de evitar sofrimentos e frustrações. Eu acredito que o bom e velho diálogo franco, colocando as cartas na mesa, é a melhor forma de “conseguir algo” de alguém. Mas sabendo respeitar a decisão alheia de um possível e inevitável NÃO. Você que é tão sábio e inteligente, certamente sabe que não podemos TER tudo o que queremos, mas podemos SER qualquer coisa que quisermos. OBS: vou contar um segredo: não estou falando de SER médico, advogado, milionário, playboy, modelo, artista, político, etc. OK?

9- Não acredite em tudo que ouve e vê, especialmente o que vem por meio eletrônico. Os maiores usuários de internet ainda são os criativos e cabeças-ocas adolescentes que não têm de fato o que fazer e inventam coisas pra passar tempo (e entulhar as caixas de e-mails de adultos de ridículas bobagens).

10- E sendo pedante: aceite e valorize REALMENTE as SUAS IDEIAS E A SUA INTUIÇÃO. Não tente convencer os outros das suas idéias para tentar convencer-se delas e afirmá-las para si mesmo. Elas serão sim, extremamente úteis. MAS APENAS PARA VOCÊ!

Ana C. Martins

Um comentário:

VC disse...

Nem sei como cheguei aqui, vindo de longe. Sei que cheguei, li aqui, li ali e pensei : boa, é isso mesmo, podia ter sido eu a escrever isto. Vou ler mais coisas de si. Quem é você, mulher tão diferente das que conheço ? Gosto da sua sinceridade e frontalidade ! Um abraço solidário de quem acha que percebeu uma pequenina parte de si.