domingo, 18 de maio de 2008

Na cidade vazia


Na cidade vazia...
A face escura dos dias
As meninas viram vadias
Uma folha pela noite ia

Na cidade vazia...
Ia a folha sem rumo
Também não tinha prumo
E nem de nada sabia

Na cidade vazia...
Chovia a garoa fina
Escondia tudo a neblina
Ia folha pela ventania

Na cidade vazia...
Corpos jaziam na calçada
Uma vidraça estilhaçada
Sem amparo a folha caía

Na cidade vazia...
Cães farejando o lixo
Sorria só por capricho
a folha sem destino seguia

Na cidade vazia...
Putas riam da própria desgraça
Caía a noite sem graça
Uma pirueta a folha fazia

Na cidade vazia...
Bêbados cambaleiam nos bares
Crianças choram nos lares
A folha ia, na cidade vazia....

Publicado em 19 de outubro de 2005

Nenhum comentário: