sexta-feira, 15 de agosto de 2008

E agora?




E agora?

Que o teu sorriso maroto
Me pegou assim distraída
Já tomou conta dos meus olhos
E eu não consigo encontrar saída?

E agora?

Que o teu corpo preciso e atrevido
Já não me deixa viver sem teu calor
E as nossas pernas afoitas
Se entrelaçam debaixo do cobertor?

E agora?

Que as tuas mãos suaves e firmes
Já conhecem os meus gostos e apelos
E a tua imagem já se confunde
Com a minha no espelho?

E agora
O que eu faço com tudo isso agora?


15 de julho de 2008

Nenhum comentário: