quinta-feira, 1 de maio de 2008

Delicadeza



To chutando o pau da barraca. Acho que to até me especializando nisso!
Minha aparência externa faz com que as pessoas não acreditem...
Você, Aninha? Imagina! Nada a ver contigo!

Pois é, eu! e daí? Eu não sou somente esse meu meigo olhar,
minha respeitosa educação, meus trejeitos de mocinha delicada,
não sou só meu bom senso, minha tolerância e minha paciência!!
Sou tudo isso, mas não só isso!

Nelson Rodrigues disse que uma mulher deve ser
uma dama na sociedade e uma puta na cama.
Talvez eu tenha levado isso a sério demais... rsrs

Gosto de ser o que eu bem entender, oras bolas!
e... quando eu bem entender...
dane-se a coerência! à merda com a constância!

porque temos sempre que ser os mesmos sempre e o tempo todo?
só porque as pessoas não sabem conviver com mudanças?
Porque as pessoas ficam confusas? Precisam de previsão?
Eu não sou a mulher do tempo, bolas!

Eu posso ser muitas coisas e todas elas ao mesmo tempo...

...uma puta na sociedade e uma dama na cama, e daí?
Minha mente é meio sacana, gosto e falo de assuntos escatológicos...
Gosto de flores, de ser desejada, de ser cuidada
Escrevo poesia, faço filosofia e canto no chuveiro
Digo eu te amo, mas hoje quero que você vá a merda!
Tenho um puta tesão por você, mas hoje só quero te contemplar!

Como todo mundo, engulo muito sapo!
E, convenhamos, que bichinho indigesto esse, não é?

Quando preciso desopilar, eu sou puta,
e vagabunda, das mais escrachadas
Eu digo palavrões dos mais variados escalões
Eu grito impropérios, vomito mil blasfêmias
Quebro pratos, dou voadoras, mando tudo e todos à merda

Mas também choro... e tenho surtos de riso
Suplico atenção... e peço colo e um olhar carinhoso
quero um ombro pra deitar minha mente exausta
... e mãos quentes pra me afagar o corpo insolente

Nenhum comentário: