segunda-feira, 9 de julho de 2012

Conveniência

"O amor não exige bruscas mudanças de comportamento ou de rotina. Quando amamos uma pessoa, aceitamos seu jeito de ser e com o tempo, ambos vão se adaptando aos costumes do outro. Quando é preciso exigir tantas mudanças e impor tantas condições, não se chama Amor... Chama-se Conveniência!"
Bruna Mattoso

---//---
Mas há pessoas que transformam de tal forma, o amor em conveniência e em tábua de salvação que até acham ruim se você não "pega no pé" não sente ciúme, não tenta controlá-la, etc. Confundem tudo. Confundem querer o bem com querer que a pessoa "melhore" (que pedante!). Confundem o interesse genuíno na pessoa com o desespero e a insanidade do ciúme. Confundem cuidado com controle. É triste, mas é a realidade talvez da grande maioria das pessoas, iludidas com esse tal amor 'cativo' que inventaram pra gente nunca aprender a amar de verdade. Porque amar de verdade, exige coragem. 
----//----

"Amar é ter um pássaro pousado no dedo. Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que, a qualquer momento, ele pode voar”
Rubem Alves

Nenhum comentário: