terça-feira, 10 de abril de 2012

Remissão


















Atravesso dias inteiros
Subo e desço ladeiras
Ando viadutos e pontes
Ignoro placas e sinais


As horas se arrastam
Nos ponteiros do relógio
Puxados pelo guindaste
Da seguradora do porto
Segundos...
Segundos...
Segundos imortais


Tamanho desgaste!
Na tortura da espera
Mais um morto
Jaz de véspera


Atravesso intermináveis
Desvios, praças, avenidas
Corredores, rotatórias
Estradas vicinais
Rotas alteradas
Repetem meus ais
A mesma história:
Já é hora de ir
É hora de partir
Já é hora...
De ir embora, sumir


O dia não finda
É tarde ainda
E eu só quero dormir
Pra acordar a tempo
De me redimir


AnaCris Martins

2 comentários:

Angélica Lins disse...

Estive aqui e gostei muito do que vi.

Intenso!

Abraço

AnaCris (Nika) disse...

Obrigada, Angélica. Seja bem-vinda!
um forte abraço,