segunda-feira, 18 de abril de 2011

Artefato


Sou feita de águas turvas
E onde se misturam
Bem ali na curva
É que se faz minha cura
De fato

Sou feita de mesuras
Mutação noturna
Feminina, Saturna
Envolta em anéis
Desato

Sou feita de pincéis
Atavios tantos, e laços
E o que quero é um braço
Que me atravesse os cios

Intacto


AnaCris Martins

2 comentários:

Coisas de Ana Cristina disse...

Parabéns pelo blog!! Gostei muito! Quando puder visite o meu também. Abç

Marcelo Caldas disse...

Sensacional! Quem me dera ter essa arte em mim...

Não passo de um mero mortal que recita poesias de outros autores em Saraus...

Aliás, recito poesia de teimoso...
Já que não crio... leio elas... é meu lenitivo...

Bjs.