sexta-feira, 24 de setembro de 2010

MEU MANIFESTO POLÍTICO


Esse festival de ridicularização de candidatos é nauseante e só mostra a imaturidade política que impera no país, e que está impregnada em todas as classes, credos, raças, estados, cidades!
Naqueles que votam e elegem os políticos que aí estão, especialmente os que compõem o congresso, que são os que verdadeiramente governam (ou permitem governabilidade). Não importa quais ou de que partidos.

Meu pai, português nascido na roça, um homem sem instrução - que instrumentaliza, mas não determina conhecimento, capacidade, nem sabedoria - já dizia que cada povo tem o governo que merece e que um governo reflete o que um povo é.
Ele também sabia - mesmo não tendo chegado ao 3o ano primário - que governo não é apenas o presidente, governador ou prefeito, que sozinhos não fazem porra nenhuma!
Ele sabia de tudo isso e eu precisei cursar uma faculdade de Ciências Políticas e Sociais pra aprender, porque vivo num país onde a educação (que não é apenas instrução!) não tem a menor importância. Onde a grande mídia imbeciliza e robotiza mentes já aparvalhadas. Onde as pessoas são hipócritas e se calam para parecerem 'bonzinhos' e todo mundo acha isso lindo e maravilhoso. 

Então, meu voto não é para esse ou aquele candidato:
- Meu voto é em ideias, programas e história;

- Meu voto é pela reforma política;
- Meu voto é pelo fim do voto obrigatório (puta coisa anti-democrática!);
- Meu voto é pela democracia de fato: que só funciona com uma verdadeira e séria oposição, não por essa oposição covarde, abestalhada e infantil que temos hoje;
- Meu voto é pela valorização da educação como única forma de mudar o que está aí;
- Meu voto é pela educação que forma para o exercício da cidadania e, portanto, para o exercício da política;

Ah! Eu falo português do Brasil e amo minha língua madre! Arrasto um espanhol porque gosto do idioma e não me interessa falar inglês.

Tá, eu sei que isso só trará resultados a longo prazo. Nenhuma mudança política, social ou cultural acontece em alguns poucos anos. Já perdi essa ilusão de adolescente que achava (mesmo!) que podia mudar o mundo.Todas as mudanças levaram séculos para acontecer e outros tantos para se consolidar. Esse Brasil que temos aí se formou em 500 anos.
Bora começar a trabalhar para os próximos 500, que já começamos tarde!

AnaCris Martins

Um comentário:

Universo Fesanico disse...

Tava passando e ouvi um grito. parei. Gritei e o outro gritou de volta. E eu de novo, e o outro, e outro, e outros e muitos outros. Não sei se somos muitos o se é o eco da cordilheira. Mas não vamos parar de gritar.